Como resolver a dificuldade de pagar financiamento imobiliário

Nos últimos anos, o crédito imobiliário em alta, principalmente por causa do Programa Minha Casa Minha Vida, aqueceu o mercado imobiliário.

No entanto, o país fechou 2018 com 2,30% dos contratos inadimplentes, segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Se você é um dos brasileiros que têm dificuldade de pagar financiamento imobiliário, confira algumas dicas em nosso artigo e limpe o seu nome!

As principais causas da inadimplência dos contratos

Antes de saber como resolver, é fundamental entender como as pessoas costumam inflar o número de contratos inadimplentes no financiamento de imóveis.

Uma das principais causas é a falta de planejamento econômico, em que as pessoas não projetam de forma correta os gastos extras na compra de um imóvel e acabam prejudicando sua saúde financeira.

Além disso, também há o fato de o brasileiro não ter o costume de poupar, ficando mais suscetível aos efeitos de crises econômicas.

Ou seja, a pessoa que não se planeja bem financeiramente, fica à mercê do aperto financeiro com gastos não previstos e com uma possível perda de emprego ou aumento da taxa de juros.

Dicas para resolver a dificuldade de pagar o financiamento imobiliário

Agora que conhecemos os dois principais motivos da inadimplência dos contratos de financiamento de imóveis, como resolvê-la?

Planeje seus gastos

Na verdade, o primeiro passo é replanejar e não planejar seus gastos, eliminando coisas desnecessárias e priorizando os gastos básicos para sobrevivência e dignidade.

O mais indicado é colocar tudo no papel, ou em uma planilha, e fazer os cálculos do que você mais gasta e das possibilidades de reduzir ou extinguir essas despesas.

Use seu saldo do FGTS

O saldo do seu FGTS pode ser utilizado para abater sua dívida e reduzir a dificuldade para pagar o financiamento imobiliário. Umas das formas a se escolher é por meio do abatimento no valor das parcelas mensais. Mas, no caso de estar perto do fim do contrato, você pode até mesmo quitar a dívida total.

Busque renegociar a dívida

Quando não há o que enxugar ou saldo no FGTS para ser utilizado, é importante recorrer à instituição financeira responsável pelo contrato e verificar a possibilidade de renegociar a dívida.

Normalmente, as financeiras oferecem um novo crédito imobiliário, quitando o anterior e estendendo o saldo devedor por mais tempo.  Mas cuidado, observem bem as taxas de juros e regras contratuais, pois você poderá cair em uma armadilha.

Avalie a portabilidade do financiamento

Se a instituição financeira não quiser negociar seu financiamento imobiliário, você tem a possibilidade, garantida por lei, de fazer a portabilidade do financiamento.

Você deverá solicitar ao banco atual a evolução da dívida e acionar outras instituições para portar os débitos para elas. Não deixe de conferir todas as taxas cobradas e se o valor das parcelas realmente será reduzido. Com as mudanças atuais da política, muitas instituições financeiras reduziram seus juros e isso pode ser excelente para você!

Considere vender o seu bem

Ninguém financia um imóvel querendo devolvê-lo devido à dificuldade financeira. Mas em alguns casos é preciso pensar na venda do apartamento ou da casa para conseguir honrar seus compromissos.

Dependendo do negócio feito ou do bem, você pode transferir o financiamento e, com o saldo reposto, comprar uma casa ou apartamento sem se complicar para cultivar a sua saúde financeira. Com o aquecimento do mercado bons negócios podem ser feitos. Busque a ajuda de uma imobiliária.

Opte por um sócio para seu imóvel

Esta é uma dica não muito usual, mas é válida para quem está com dificuldade de pagar financiamento imobiliário.

Essa estratégia costuma ser muito utilizada por quem deseja realizar um investimento imobiliário, seja entrando como reforço da renda no financiamento ou comprando parte do imóvel à vista.

Como pode ver, existem diversas formas de driblar o descontrole financeiro e resolver a dificuldade de pagar o financiamento imobiliário.

Mas é preciso ficar atento à melhor estratégia para a sua realidade financeira.

Ficou com dúvidas? Use os comentários para escrever para nós ou entre em contato com a Alian Soluções Imobiliárias. Podemos ajudar você nesse momento.

Imóvel na planta: as vantagens e desvantagens deste tipo de imóvel?

Comprar um apartamento na planta pode ser o sonho de muitas pessoas que desejam investir, trocar de residência ou mesmo realizar o sonho da primeira casa própria.

Segundo levantamento do setor, a Região Metropolitana de Fortaleza já registra lançamento de mais de 100 empreendimentos residenciais em 2019.

Isso, além de demonstrar confiança do segmento imobiliário, representa a demanda do mercado por novas unidades. Mas, quais as vantagens e desvantagens de comprar um imóvel direto na planta?

Vantagens de comprar um imóvel na planta

Adquirir um imóvel na planta oferece benefícios diversos, que podem variar de acordo com o investidor.

Mas algumas são recorrentes, independentemente do empreendimento ou dos compradores. Confira 5 delas:

1. Investimento lucrativo

Apesar de imóveis antigos serem mais baratos do que unidades adquiridas na planta, o retorno sobre o investimento imobiliário é garantido.

Em média, quem adquire um imóvel na planta tem entre 20% e 50% de lucro com a valorização do bem no passar dos anos.

2. Condições de pagamento atraentes

O financiamento imobiliário de unidades antigas costuma condicionar a aquisição do bem mediante uma entrada, à vista, de, pelo menos, 10% do valor do imóvel.

Comprar um imóvel na planta oferece condições de pagamento mais atraentes, como parcelamento da entrada durante os primeiros anos do empreendimento.

3. Personalização possível

Os imóveis antigos costumam ser bem engessados, sem muitas possibilidades de alteração da estrutura, e demanda grandes esforços para reforma dos acabamentos.

Já os empreendimentos novos, quando adquiridos na planta, oferecem alto grau de personalização, desde paredes até o tipo de acabamento.

4. Mais vagas na garagem

Com a tendência de redução dos empreendimentos modernos, é comum encontrar prédios com áreas externas bem interessantes.

São vagas de garagem suficientes para dois e até três carros para a família, além de áreas em comum, como jardins e espaços de lazer.

5. Empreendimentos sustentáveis

A cada ano, o mercado imobiliário se especializa ainda mais nas soluções sustentáveis, criando empreendimentos mais econômicos e que respeitam o meio ambiente.

Itens como aquecimento solar e sistema de reaproveitamento da água de lavanderias, chuveiros ou das chuvas, estão cada vez mais presentes nas novas unidades residenciais.

Desvantagens de adquirir unidades dos novos empreendimentos

Assim como tudo na vida, comprar um imóvel na planta também pode ter suas desvantagens, apesar de todas as vantagens elencadas anteriormente.

A seguir, relacionamos as mais comuns, que facilmente são identificadas por quem opta em comprar imóveis ainda em construção.

1. Espera para mudança

Se você precisa se mudar com urgência ou em um prazo de tempo curto, adquirir um imóvel na planta certamente não é uma possibilidade para você.

Geralmente, é preciso esperar anos até que o bem fique pronto e liberado para a mudança ⎼ isso quando não ocorre atraso nas obras e na entrega das chaves.

2. Imóveis costumam ser menores

Com a superpopulação dos centros urbanos, não é exclusividade do mercado imobiliário de Fortaleza ter novos empreendimentos com unidades menores.

Excetuando-se os grandes empreendimentos, que costumam ser caros, dificilmente você encontrará imóveis ⎼ principalmente apartamentos ⎼ com mais de 3 quartos e bom preço.

3. Necessidade de investimentos extras

Ainda que a construtora entregue a unidade conforme prometida e com todo o acabamento escolhido, será preciso investir no imóvel.

Móveis adequados aos ambientes e até ajustes não previstos nas instalações elétricas ou hidráulicas são esperados.

4. Indisponibilidade do bem pronto

Talvez a pior desvantagem é a dificuldade de visualizar o imóvel pronto, apto para morar, apesar de todo o empenho dos arquitetos e designers em fazer simulações 3D.

Algumas construtoras até oferecem projetos de unidades decoradas em tamanho real para facilitar a imaginação dos futuros proprietários, mas nada se iguala a entrar no imóvel pronto.

5. Impossibilidade de conhecer vizinhos

Aqui está um item bem interessante e, por vezes, até grave para algumas pessoas, pois desconhecer os moradores da casa ou apartamento ao lado é algo bem preocupante.

A impossibilidade de avaliar o tipo de vizinhança e o comportamento dos demais moradores pode gerar dores de cabeça no futuro.

Como escolher bem um imóvel

Como é possível ver, adquirir um imóvel na planta pode ser um investimento lucrativo, mas exige atenção e cuidado, principalmente para quem for morar nele.

Além de tudo que foi relatado, é fundamental pesquisar a idoneidade das empresas envolvidas no empreendimento para não levar um susto e ficar no prejuízo.

Seja um imóvel na planta ou antigo, conte com toda a experiência da Alian Soluções Imobiliárias para aproveitar o bom momento para comprar imóveis e garantir um bom investimento, sem dores de cabeça.

Crédito imobiliário em alta: cuidados antes de assumir um financiamento

A recente redução dos juros da Caixa Econômica Federal (CEF) para financiamento de imóvel deixou o crédito imobiliário em alta, fazendo com que o segmento reacendesse as esperanças de reaquecimento.

Apesar de o processo de financiamento imobiliário ter ficado mais acessível, com os juros menores impactando diretamente no valor das parcelas, é preciso ter cautela com esses compromissos a longo prazo.

No decorrer deste artigo, relacionamos algumas precauções que você deve tomar para não se prejudicar no futuro. Confira!

Faça um controle de gastos minucioso

Sim. A redução na taxa de juros para o crédito imobiliário é uma excelente notícia que tem causado burburinho no mercado de imóveis.

No entanto, é preciso se preparar financeiramente para um compromisso de longo prazo, seja ele financiamento de imóvel ou de automóveis, por exemplo.

Comece colocando no papel, ou em uma planilha eletrônica, todos os gastos fixos que você tem: desde custos com plano de saúde até a assinatura do seu serviço de streaming.

Por menor que seja o compromisso, ele deve ser contabilizado, pois cada centavo poderá fazer a diferença na hora de fechar o mês.

Projete suas finanças considerando um financiamento de imóvel

Depois de ter feito a relação de seus gastos e ter concluído que é possível assumir o compromisso de financiar um apartamento ou uma casa, é preciso fazer um exercício de projeção.

Projetar suas finanças, já considerando o valor do financiamento que está pretendendo realizar, é fundamental para não se encontrar em uma situação financeira complicada.

É preciso considerar, inclusive, a reserva de um percentual de sua renda que poderá ser utilizado em situações emergenciais.

Ter esse raciocínio é a principal garantia de que você não terá problemas financeiros e irá usufruir do novo bem com toda a tranquilidade possível.

Aproveite os baixos juros do crédito imobiliário em alta

Quando uma instituição financeira, como a Caixa, reduz sua taxa de juros, o mercado tende a se movimentar na mesma direção para não perder competitividade.

Essa movimentação é um ganho para quem busca crédito imobiliário. Mas é preciso ficar atento e analisar propostas de todas instituições financeiras.

Isso porque, em alguns casos, um banco que oferece uma taxa de juros um pouco mais elevada pode beneficiar seu cliente com outros serviços ou facilidades.

Por exemplo: banco B oferece taxa de juros 0,1% superior ao banco A, mas inclui seguro residencial completo e até sorteio de prêmios em seu plano de financiamento de imóvel.

Prepare-se para os custos adicionais

A taxa de juros não é o único calcanhar de Aquiles de quem busca aproveitar o crédito imobiliário em alta.

Se atentar aos custos adicionais, como o Custo Efetivo de Transação (CET) e as taxas para avaliação e transferência do imóvel, é importante para não levar um susto.

Normalmente, as taxas envolvidas em uma transação imobiliária são: Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), Escritura pública, Registro do imóvel e taxa de corretagem.

Procure ajuda especializada

Como observado, o financiamento de imóvel é um passo que demanda uma análise criteriosa da sua saúde financeira.

Além disso, é preciso pesquisar as melhores taxas de juros, precificação dos imóveis e até mesmo a projeção de valorização do bem que se quer adquirir.

Por tudo isso é importante contar com ajuda especializada na hora de aproveitar o crédito imobiliário em alta para investir nas melhores opções de imóveis em Fortaleza.

Afinal, um negócio mal feito poderá causar problemas que nem uma taxa de juros mais em conta aliviará o seu prejuízo.

Então, quando for investir no financiamento de imóvel em Fortaleza e região, conte com a expertise da Alian Soluções Imobiliárias para você aproveitar o crédito imobiliário em alta. Basta ligar para (85) 3266-5000 ou chamar nossa equipe no WhatsApp (85) 98199-5010.

Bom momento para comprar imóveis: entenda por que você deve investir agora

Dados apontam que estamos iniciando um novo ciclo imobiliário, com a recuperação do mercado, o que nos deixa em um bom momento para comprar imóveis. Quer entender melhor? Confira em nosso artigo.

O ano de 2019 se iniciou com muitas incertezas e o mercado ainda se mantém receoso. Mas o encaminhamento de medidas de reajuste das contas públicas, como a aprovação da Reforma da Previdência, tem injetado esperança nos investidores.

Como a grande expectativa é que a economia melhore nos próximos meses, este é um bom momento para comprar imóveis se você tiver alguma reserva.

Não sabe por quê? Acompanhe em nosso artigo os indicativos de que você deve se decidir agora.

A melhora do mercado imobiliário

O fechamento do ano de 2018 já mostrava rearranjos do mercado imobiliário, com reaquecimento do setor.

É fato que as pesquisas realizadas pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc) demonstraram uma melhora tímida, principalmente pelas incertezas políticas.

Com o cenário político definido nas eleições do ano passado, os investidores passaram a apostar suas fichas nas medidas de correção dos rumos da economia.

Apesar de as contas públicas precisarem de tempo e dedicação para saírem do vermelho, uma das principais apostas do mercado, a Reforma da Previdência, tem caminhado.

Isso faz com que os investidores fiquem mais confiantes e busquem ampliar seus aportes no país, seja por meio de investimentos em seus negócios ou pelo aquecimento da economia.

O bom momento para comprar imóveis

De acordo com estudiosos, o setor imobiliário passa por ciclos de quadriênios que, desde 1980, contemplam quatro fases: recuperação, expansão, excesso de ofertas e, por fim, recessão.

Com a recuperação da economia começando a dar seus primeiros passos, nos encontramos em um bom momento para comprar imóveis.

Isso porque, ao analisarmos a última década, nos deparamos com os seguintes acontecimentos:

  • 2008: crescimento do mercado imobiliário com aumento de investimentos pós-crise e aquecimento do setor de construção civil;
  • 2010: início da valorização do setor imobiliário, com aumento do valor do metro quadrado e boa parte do país;
  • 2012: consolidação do crescimento de financiamentos imobiliários, superando a casa de R$80 bilhões;
  • 2014: atingido o auge de R$113 bilhões em financiamentos para compra de imóveis no país;
  • 2015: a instabilidade política retraiu a economia brasileira, fazendo os financiamentos recuarem em 33% e os imóveis sofrerem desvalorização real;
  • 2016: registrou-se queda real de 5% no preço médio dos imóveis pelo país;
  • 2018: no final do ano, o mercado imobiliário registrou sua melhor situação desde 2015;
  • 2019: o Banco Central reduz a taxa de juros e o valor dos imóveis se mantém estável.

Com a queda da taxa básica de juros, atingindo o menor nível nas últimas três décadas (6%), os financiamentos devem se tornar mais acessíveis e reforçar o desejado reaquecimento da economia.

A oportunidade de investimento em imóveis

A redução da taxa de juros faz com que as aplicações rendam menos. Isso nos deixa em um bom momento para investir em imóveis, evitando a desvalorização dos investimentos.

O momento fica ainda mais oportuno com as recentes indicações de valorização no preço dos imóveis.

Ou seja, para quem tem aplicações na poupança, por exemplo, é interessante usar essas reservas para compra de imóveis, fugindo dos baixos rendimentos da poupança e aplicando em imóveis, que tendem a se valorizar ainda mais nos próximos meses.

Como podemos ver, um novo ciclo de quatro anos está se consolidando, com a recuperação do mercado imobiliário.

E você, vai perder esse bom momento de investir em imóveis? Se não, use os comentários para contar pra gente em que tipo de imóvel você tem interesse em investir para aproveitar essa fase, ou entre em nosso site e confira as oportunidades.

Morar em Fortaleza: confira as 5 melhores regiões para você e sua família

Fonte: Viajar pelo mundo

Um dos principais pontos na escolha do novo lar é a região em que o apartamento ou a casa está localizada.

Quando se trata de uma cidade com vocação turística, emergente no segmento do turismo nacional e internacional, com grandes potenciais de investimento, crescimento e uma migração intensa, a escolha de onde morar em Fortaleza tem peso ainda maior.

Para te ajudar, elencamos a seguir as melhores regiões da capital cearense para você e sua família residirem com conforto e tranquilidade. Confira!

1. Cocó

O bairro do Cocó é uma região de Fortaleza que é predominantemente residencial, recebendo esse nome por causa do Rio Cocó, que o margeia.

Neste bairro, está localizado o Parque Estadual do Cocó, um dos maiores parques urbanos da américa latina, com área de 1.575 hectares.

Trata-se de um ambiente propício para crianças e jovens adolescentes, por ser um bairro em contato com a natureza, construções modernas e ao lado de dois dos principais shopping center do Brasil.

Sua família certamente ficará satisfeita, uma vez que a região é bem servida equipamentos e gentileza urbana, além de oferecer acesso rápido às outras regiões da cidade, além das proximidades as praias.

2. Aldeota

A região do Aldeota, onde se encontra algumas das melhores opções de imóveis em Fortaleza para investimento imobiliário, oferece um alto padrão aos seus moradores.

Com grande e variada presença de atividade comercial, o bairro é muito bem abastecido de serviços e não demanda que seus moradores se desloquem para utilizar serviços básicos, como bancos, centros comerciais e de saúde.

Por estar a apenas a 700 metros da movimentação da Avenida Beira Mar, é mais recomendado aos jovens casais, pessoas com filhos pequenos ou jovens que decidiram morar sozinho.

O bairro também oferece muitas opções de lazer, como praças charmosas – Luíza Távora e Praça das Flores – e de fácil acesso às demais regiões de Fortaleza.

3. Papicu

Margeado pelos bairros Cocó e Dunas (Lourdes), o bairro Papicu se desenvolveu fortemente nos últimos anos – atualmente abriga o RioMAr Fortaleza, o 2º maior shopping do Brasil .

Agora, com grandes torres residenciais e fácil acesso as principais praias da cidade, a região está muito bem valorizada, mas conta com imóveis interessantes e de baixo custo benefício.

Trata-se realmente de um dos melhores bairros para investir em Fortaleza, que estão fora do glamour de bairros nobres tradicionais da cidade.

4. Meireles

Para quem não abre mão de caminhar pela orla e morar a poucos passos da praia, o bairro Meireles é a melhor opção, além de ser o lugar de mais alto padrão de Fortaleza.

Seus conjuntos comerciais e edifícios residenciais suntuosos chamam a atenção dos proprietários de hotéis de luxo, restaurantes e bares da moda, que acabam escolhendo a região para investir em novos negócios.

Trata-se de um bairro com vida própria, com um dos maiores Índices de Desenvolvimento Humano (IDH) do país, o que exige investimento considerável para se estabelecer com a família.

5. Guararapes

O bairro Guararapes tornou-se foco de investimentos imobiliários principalmente após a construção do Centro de Eventos do Ceará, um dos mais bem equipado da América Latina.

Servido por grandes vias e outras em projetos de expansão, é um bairro jovem e que faz divisa com a região do Cocó, está inserido neste agradável e aconchegante bairro o sétimo maior Shopping do Brasil – Shopping Iguatemi –, FIC Faculdade Integrada do Ceará, UNI7 Centro Universitário Sete de Setembro, FGV Educação Executiva, inclui também a melhor universidade do nordeste, eleita pela 7ª consecutiva em 2018 – UNIFOR.

Dentro do bairro, encontra-se o Parque Guararapes, com 44,2 mil m² de extensão e que oferece playground, pista de cooper, árvores frutíferas e até um lago; o bairro agora com nova denominação Patriolino Ribeiro, também margeia o Parque do Cocó por generosos 2,3 quilômetros.

Então, já sabe onde quer morar? Nós listamos apenas algumas das melhores opções das regiões de Fortaleza, mas a localização ideal varia de acordo com as necessidades, desejos e objetivos de cada família.

Se é você está fazendo essa pesquisa para adquirir seu primeiro imóvel, não deixe de conferir as 5 coisas essenciais para levar em conta antes de comprar sua casa.

Qualquer dúvida, nós podemos te ajudar a escolher a melhor opção, fale conosco, um consultor especializado irá ajudá-lo.

Morar sozinho: vantagens e desvantagens dessa importante fase​

Morar sozinho: vantagens e desvantagens dessa importante fase

O ditado popular afirma que os “filhos são criados para o mundo”, mas cada vez mais o processo de partida da casa dos pais para morar sozinho tem sido protelado.

Esse fenômeno tem sido chamado de Geração Canguru e vem se consolidando nos últimos 15 anos devido a diversos aspectos, principalmente por causa das exigências do mercado de trabalho e dos efeitos negativos da economia brasileira nesta década.

Com exceção dos Estados Unidos, onde viver com os pais após os 25 anos é até malvisto pela sociedade, esse fenômeno é muito comum em grande parte do mundo.

Sair da casa dos pais tem suas vantagens e desvantagens e deve ser feito de forma natural. Para te ajudar a se decidir, listamos uma série de pontos a serem observados.

As vantagens de morar sozinho

Claro que os benefícios de sair de casa e morar sozinho variam para cada qual, mas segue uma série de vantagens que, de modo geral, é senso comum para quem já cortou o cordão umbilical.

1. Oportunidade de desenvolver a maturidade

Morar sozinho demanda uma carga de responsabilidade maior que, geralmente, não se experimenta antes dessa experiência. Com ela, vem a maturidade.

2. Usar o espaço como bem entender

Uma das principais reclamações de jovens e motivador de deixar o ninho é a necessidade de seguir as regras de outras pessoas, como não deixar roupas pelos cantos ou pia suja — reclamações que não acontecem quando você mora só. Além disso, você pode deixar o seu cantinho do seu jeito.

3. Fazer festas quando e com quem quiser

As reclamações dos pais devido às reuniões com amigos, geralmente barulhentas, deixam de existir. Depois que o espaço é todo seu, você poderá receber seus amigos sem precisar se preocupar de incomodar. Na hora em que você desejar.

4. Receber quem você quiser.

Outra das mais populares demandas para sair de casa é desenvolver livremente sua vida amorosa, sem pais questionando quem é a pessoa ou o que ela está fazendo ali.

5. Não tem necessidade de dividir as coisas da casa

Quando a pessoa tem irmãos, parece que esse ponto fica mais crítico, ainda mais na época da adolescência. Morando só, nem mesmo a TV gera mais disputas e discussões.

6. Usufruir do silêncio (ou não)

Sozinho em sua casa, você pode meditar tranquilamente sem interferências ou escutar suas músicas preferidas em alto e bom som, sem incomodar ninguém (além dos vizinhos).

7. Decorar toda a casa como quiser

A não ser que você esteja se casando, a decoração da casa será por sua conta, sem a necessidade de ouvir outras pessoas ou ceder em algo que você queira muito.

As desvantagens de sair da casa dos pais

A vida em família, por vezes aperreia, mas a ausência de pais e irmãos também tem o lado ruim, conforme as desvantagens que relacionamos a seguir:

1. Ter que limpar sua bagunça

Deixou fora do lugar, ninguém vai surgir do nada e deixar tudo organizado e limpo, como sua mãe fazia — a não ser que você tenha possibilidade financeira de manter uma empregada doméstica.

2. Faltar desculpas para os amigos

Quem nunca deixou de atender ao pedido de um amigo jogando a “culpa” nos pais que atire a primeira pedra. Morando sozinho, quando aquele amigo mais folgado pedir para dormir no sofá, vai ser difícil recusar.

3. Pagar todas as contas da casa

Morar sozinho, como dito, é um estímulo ao amadurecimento. Uma dessas formas é administrar os gastos da casa, aprendendo o real valor do dinheiro em meio a contas de água, luz e afins.

4. Não ter “aquela” mãozinha quando precisar

Esqueceu a toalha na lavanderia, acabou o papel higiênico do banheiro ou precisa que alguém segure a escada para trocar uma lâmpada? Ou pior, deu aquela fome e você não sabe cozinhar. Morar sozinho tem os desafios de passar por várias situações sem ajuda.

5. Ter que fazer as compras da casa

Algumas pessoas adoram fazem compras de supermercado, mas se você não for uma delas, pode se preparar, pois a geladeira ou a dispensa não irão se reabastecer sozinhas.

6. Lavar a própria roupa (ou organizar tudo mais da casa)

Roupa lavada e passada, só se você puder pagar uma auxiliar para sua casa ou se organizar para nunca deixar faltar alguma peça de roupa limpinha no guarda-roupas. Também se prepare para arrumar a casa, ou com o tempo vai ser difícil permanecer dentro dela.

7. Não ter um despertador extra

Quantas vezes você já foi acordado por seus pais quando perdeu a hora? Morando sozinho, vai precisar programar mais alertas no despertador ou vai acabar tendo problemas

Como é possível ver, morar sozinho tem muitas vantagens e desvantagens. Mas essa importante fase é de grande valia para o desenvolvimento individual de cada um.

Aqui na Alian, a gente tem o apartamento ideal para você que tem facilidade para lidar com os prós e contras. Se você vai precisar de uma mãozinha, confira os apartamentos que temos disponíveis aqui.

Caso esteja decidido a sair da casa de seus pais, confira 5 coisas essenciais para levar em conta antes de comprar uma casa ou um outro imóvel dos seus sonhos com a Alian Soluções Imobiliárias.

Inflação do aluguel é de 8,05% em 12 meses

Brasília – Superquadra 305, na Asa Sul (Wilson Dias/Agência Brasil)

A alta da taxa foi puxada pelos preços no atacado e no varejo.

 

O Índice Geral de Preços–Mercado (IGP-M), usado no reajuste de contratos de aluguel, registrou inflação de 1,06% na segunda prévia de março.
O resultado ficou acima da inflação verificada na segunda prévia de fevereiro (0,55%).


Os dados foram divulgados hoje (19), no Rio de Janeiro, pela Fundação Getulio Vargas (FGV).


A inflação pelo IGP-M é de 8,05% em doze meses.   A alta da taxa foi puxada pelos preços no atacado e no varejo. A inflação do Índice de Preços ao Produtor Amplo, que mede o atacado, subiu de 0,73% em fevereiro para 1,41% em março.


Já o Índice de Preços ao Consumidor, que mede o varejo, passou de 0,17% para 0,5% no período. E o Índice Nacional de Custo da Construção teve queda. Ele passou de 0,29% na prévia de fevereiro para 0,11% na prévia de março.


Fonte: Agência Brasil.

Como comprar uma casa ou apartamento sem se complicar

Sair da casa dos pais, morar mais perto do trabalho ou da faculdade, ter um canto para o casal ou simplesmente investir melhor as economias são algumas justificativas para o primeiro imóvel próprio. Não importa qual seja a sua, confira algumas dicas para realizar seu sonho sem prejudicar as finanças.

Para quem está consolidando sua independência financeira e deseja adquirir seu primeiro imóvel, é importante manter foco e ser cuidadoso para não bagunçar as finanças.

Por isso, reunimos algumas dicas para que você compre um imóvel em Fortaleza, e ainda tenha uma reserva no fim do mês.

Faça economia para realizar seu sonho

Para não fazer algo sem futuro, o ideal é poupar previamente. Comece desde cedo a guardar parte de sua renda.

Quando pensar em mexer nesse dinheiro, lembre-se de que é seu sonho comprar um imóvel próprio e que isso estará em jogo. Claro que para cada qual, uma realidade. Mas o ideal é que você consiga reservar parte de seus ganhos para usar como entrada na compra de um apartamento ou uma casa.

Isso não é tão difícil. Por exemplo, se você tem uma renda mensal de R$ 6.000 e reserva 10% em uma poupança ou outra aplicação, ao final de breves 5 anos você terá mais de 36 mil. Uma excelente entrada!

Escolha bem o tipo do seu primeiro imóvel

Muitas pessoas têm sonhos grandes para o primeiro imóvel, como uma cobertura em um prédio alto ou uma casa bem localizada no bairro Meireles.

Mas é preciso lembrar que imóveis são investimentos e costumam ser valorizados com o tempo e as devidas manutenções.

Ou seja, o seu primeiro imóvel pode não ser o dos teus sonhos, mas certamente ele poderá ajudá-lo a conquistar o espaço desejado, sem prejudicar sua necessidade de ter um canto seu.

Não é raro ver pessoas que adquirem um imóvel mais afastado da localização ideal, em um bairro com boas projeções, para, no futuro, trocá-lo por uma casa ou apartamento melhor. O planejamento financeiro é importante, e decisões estratégicas costumam render excelentes resultados para quem as pratica. Além disso, se você comprar uma imóvel na beira da praia, pode ganhar um extra com a locação do mesmo em altas temporadas. Com certeza isso pode ajudar você a pagar as prestações do seu lar.

Analise o mercado imobiliário e a economia

Perceber os aspectos políticos e econômicos de sua cidade, assim como do país e até do mundo, é importante para entender e prever o mercado de imóveis.

Em períodos de recessão, investir em imóveis é uma excelente forma de fazer suas economias renderem, pois o preço dos itens disponíveis à venda costumam baixar e terem negociação facilitada. Também não é raro encontrar pessoas que compraram imóveis a preço de banana e, alguns anos depois, ficaram satisfeitos com a valorização do patrimônio.

Um exemplo disso é quem comprou imóveis nos últimos anos e se beneficiou, em 2018, com a primeira alta no preço de imóveis.

Para isso, conte sempre com a assistência de profissionais que estão há anos no mercado e prezam pelo sucesso de seus investimentos, como a Alian Soluções Imobiliárias.

Use todas as ferramentas disponíveis no mercado

Apesar de muito divulgado por empresas do segmento financeiro e profissionais do setor imobiliário, muitas pessoas ainda desconhecem as ferramentas disponíveis para conquistar um imóvel próprio.

Por exemplo, você sabia que usar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço para comprar imóvel é uma boa ideia, mesmo que você tenha um saldo baixo no FGTS?

Algumas instituições permitem, pelo simples fato de você vincular o financiamento à sua conta no FGTS, derrubar a taxa de juros para a compra do primeiro imóvel.

Confira essa e outras dicas em nosso blog. Qualquer dúvida é só falar com a gente!