Como resolver a dificuldade de pagar financiamento imobiliário

Nos últimos anos, o crédito imobiliário em alta, principalmente por causa do Programa Minha Casa Minha Vida, aqueceu o mercado imobiliário.

No entanto, o país fechou 2018 com 2,30% dos contratos inadimplentes, segundo dados da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC).

Se você é um dos brasileiros que têm dificuldade de pagar financiamento imobiliário, confira algumas dicas em nosso artigo e limpe o seu nome!

As principais causas da inadimplência dos contratos

Antes de saber como resolver, é fundamental entender como as pessoas costumam inflar o número de contratos inadimplentes no financiamento de imóveis.

Uma das principais causas é a falta de planejamento econômico, em que as pessoas não projetam de forma correta os gastos extras na compra de um imóvel e acabam prejudicando sua saúde financeira.

Além disso, também há o fato de o brasileiro não ter o costume de poupar, ficando mais suscetível aos efeitos de crises econômicas.

Ou seja, a pessoa que não se planeja bem financeiramente, fica à mercê do aperto financeiro com gastos não previstos e com uma possível perda de emprego ou aumento da taxa de juros.

Dicas para resolver a dificuldade de pagar o financiamento imobiliário

Agora que conhecemos os dois principais motivos da inadimplência dos contratos de financiamento de imóveis, como resolvê-la?

Planeje seus gastos

Na verdade, o primeiro passo é replanejar e não planejar seus gastos, eliminando coisas desnecessárias e priorizando os gastos básicos para sobrevivência e dignidade.

O mais indicado é colocar tudo no papel, ou em uma planilha, e fazer os cálculos do que você mais gasta e das possibilidades de reduzir ou extinguir essas despesas.

Use seu saldo do FGTS

O saldo do seu FGTS pode ser utilizado para abater sua dívida e reduzir a dificuldade para pagar o financiamento imobiliário. Umas das formas a se escolher é por meio do abatimento no valor das parcelas mensais. Mas, no caso de estar perto do fim do contrato, você pode até mesmo quitar a dívida total.

Busque renegociar a dívida

Quando não há o que enxugar ou saldo no FGTS para ser utilizado, é importante recorrer à instituição financeira responsável pelo contrato e verificar a possibilidade de renegociar a dívida.

Normalmente, as financeiras oferecem um novo crédito imobiliário, quitando o anterior e estendendo o saldo devedor por mais tempo.  Mas cuidado, observem bem as taxas de juros e regras contratuais, pois você poderá cair em uma armadilha.

Avalie a portabilidade do financiamento

Se a instituição financeira não quiser negociar seu financiamento imobiliário, você tem a possibilidade, garantida por lei, de fazer a portabilidade do financiamento.

Você deverá solicitar ao banco atual a evolução da dívida e acionar outras instituições para portar os débitos para elas. Não deixe de conferir todas as taxas cobradas e se o valor das parcelas realmente será reduzido. Com as mudanças atuais da política, muitas instituições financeiras reduziram seus juros e isso pode ser excelente para você!

Considere vender o seu bem

Ninguém financia um imóvel querendo devolvê-lo devido à dificuldade financeira. Mas em alguns casos é preciso pensar na venda do apartamento ou da casa para conseguir honrar seus compromissos.

Dependendo do negócio feito ou do bem, você pode transferir o financiamento e, com o saldo reposto, comprar uma casa ou apartamento sem se complicar para cultivar a sua saúde financeira. Com o aquecimento do mercado bons negócios podem ser feitos. Busque a ajuda de uma imobiliária.

Opte por um sócio para seu imóvel

Esta é uma dica não muito usual, mas é válida para quem está com dificuldade de pagar financiamento imobiliário.

Essa estratégia costuma ser muito utilizada por quem deseja realizar um investimento imobiliário, seja entrando como reforço da renda no financiamento ou comprando parte do imóvel à vista.

Como pode ver, existem diversas formas de driblar o descontrole financeiro e resolver a dificuldade de pagar o financiamento imobiliário.

Mas é preciso ficar atento à melhor estratégia para a sua realidade financeira.

Ficou com dúvidas? Use os comentários para escrever para nós ou entre em contato com a Alian Soluções Imobiliárias. Podemos ajudar você nesse momento.

O que levar em conta na hora de escolher onde morar?

A mudança de endereço é um momento importante, seja na hora de escolher onde morar ou para onde levar uma empresa.

Quando a mudança é do lar, a escolha do novo local para morar costuma ser muito pessoal, mas há alguns pontos que você precisa levar em conta para aproveitar o bom momento para comprar imóveis.

A seguir, relacionamos os principais motivos que levam uma pessoa a se arrepender da escolha da nova casa ou apartamento.

1. A expectativa de desenvolvimento da região

A maior parte das pessoas que estão procurando um novo apartamento ou outra casa para morar se preocupa mais com o conforto do espaço.

Isso não está errado, mas tão importante quanto a estrutura do imóvel, é a perspectiva de crescimento econômico da região, por isso é fundamental pesquisar sobre o  mercado imobiliário de Fortaleza.

Então, escolha bairros que tenham boas expectativas de desenvolvimento socioeconômico, segurança e serviços, pois, provavelmente o imóvel será valorizado com o tempo.

2. O custo de vida do novo endereço

Não adianta encontrar a casa dos seus sonhos ou aquele apartamento que você tanto deseja se não conseguir custear os impostos anuais do imóvel ou as despesas do dia a dia.

Definir o seu padrão real de vida é um ponto básico para escolher onde morar para não se arrepender com o valor do IPTU ou até mesmo do pãozinho francês da padaria.

O ideal é que seja feita uma sondagem pela região, avaliando o tipo de comércio que está disponível para os moradores.

Certamente você não achará interessante morar no imóvel que sempre quis tendo que pagar muito mais com alimentação do que em um bairro com custo de vida mais acessível.

3. A segurança nas redondezas

Outro ponto fundamental, que está muito associado à expectativa de desenvolvimento da região, é a segurança das redondezas do imóvel.

Viver à espreita da violência, com receio constante de assaltos, furtos e afins, não proporciona uma qualidade de vida adequada.

Então, se você pode escolher onde morar, opte por uma região que te proporcione a segurança de andar tranquilamente pelas ruas ou não se preocupar ao parar o carro na frente do imóvel.

Além de informações das instituições de segurança, você pode facilmente avaliar esse aspecto pela quantidade de imóveis à venda na região, assim como câmeras de segurança e iluminação pública. O bom e velho bate papo com pessoas que moram no local também pode lhe ajudar na decisão.

4. A infraestrutura do bairro escolhido

A menos que você busque sossego, tenha um transporte particular e opte por um imóvel em um condomínio afastado ou um sítio, você precisará de uma infraestrutura básica por perto.

Padaria, supermercado, salão de beleza, farmácias, petshop e escolas são itens óbvios, que todo mundo olha ao escolher onde morar. Mas infraestrutura é muito mais do que isso.

Observe se a região tem hospitais, sejam públicos ou privados, fácil acesso às principais vias da cidade, transporte público acessível e até mesmo unidades de instituições públicas, como delegacia de polícia.

Afinal, quanto mais acessível for o seu dia a dia no novo endereço, menos tempo você irá despender com deslocamentos e mais valorizada será a região.

5. Ajuda profissional para escolher onde morar

Apesar de parecer simples, avaliar todos os pontos acima pode ser complexo para quem está ansioso em para se mudar.

Por isso, é recomendável que as pessoas busquem auxílio especializado para as ajudá-las a definir o melhor apartamento ou casa para morar.

Além de reduzir complicações decorrentes de escolhas mais emocionais e menos racionais, o comprador terá maior tranquilidade e praticidade, não tendo que demandar muito tempo do seu dia na busca pelo imóvel.

Então, conte com a equipe da Alian Soluções Imobiliárias para dar esse importante passo em sua vida, sem arrependimentos. Basta entrar em contato conosco.

Imóvel na planta: as vantagens e desvantagens deste tipo de imóvel?

Comprar um apartamento na planta pode ser o sonho de muitas pessoas que desejam investir, trocar de residência ou mesmo realizar o sonho da primeira casa própria.

Segundo levantamento do setor, a Região Metropolitana de Fortaleza já registra lançamento de mais de 100 empreendimentos residenciais em 2019.

Isso, além de demonstrar confiança do segmento imobiliário, representa a demanda do mercado por novas unidades. Mas, quais as vantagens e desvantagens de comprar um imóvel direto na planta?

Vantagens de comprar um imóvel na planta

Adquirir um imóvel na planta oferece benefícios diversos, que podem variar de acordo com o investidor.

Mas algumas são recorrentes, independentemente do empreendimento ou dos compradores. Confira 5 delas:

1. Investimento lucrativo

Apesar de imóveis antigos serem mais baratos do que unidades adquiridas na planta, o retorno sobre o investimento imobiliário é garantido.

Em média, quem adquire um imóvel na planta tem entre 20% e 50% de lucro com a valorização do bem no passar dos anos.

2. Condições de pagamento atraentes

O financiamento imobiliário de unidades antigas costuma condicionar a aquisição do bem mediante uma entrada, à vista, de, pelo menos, 10% do valor do imóvel.

Comprar um imóvel na planta oferece condições de pagamento mais atraentes, como parcelamento da entrada durante os primeiros anos do empreendimento.

3. Personalização possível

Os imóveis antigos costumam ser bem engessados, sem muitas possibilidades de alteração da estrutura, e demanda grandes esforços para reforma dos acabamentos.

Já os empreendimentos novos, quando adquiridos na planta, oferecem alto grau de personalização, desde paredes até o tipo de acabamento.

4. Mais vagas na garagem

Com a tendência de redução dos empreendimentos modernos, é comum encontrar prédios com áreas externas bem interessantes.

São vagas de garagem suficientes para dois e até três carros para a família, além de áreas em comum, como jardins e espaços de lazer.

5. Empreendimentos sustentáveis

A cada ano, o mercado imobiliário se especializa ainda mais nas soluções sustentáveis, criando empreendimentos mais econômicos e que respeitam o meio ambiente.

Itens como aquecimento solar e sistema de reaproveitamento da água de lavanderias, chuveiros ou das chuvas, estão cada vez mais presentes nas novas unidades residenciais.

Desvantagens de adquirir unidades dos novos empreendimentos

Assim como tudo na vida, comprar um imóvel na planta também pode ter suas desvantagens, apesar de todas as vantagens elencadas anteriormente.

A seguir, relacionamos as mais comuns, que facilmente são identificadas por quem opta em comprar imóveis ainda em construção.

1. Espera para mudança

Se você precisa se mudar com urgência ou em um prazo de tempo curto, adquirir um imóvel na planta certamente não é uma possibilidade para você.

Geralmente, é preciso esperar anos até que o bem fique pronto e liberado para a mudança ⎼ isso quando não ocorre atraso nas obras e na entrega das chaves.

2. Imóveis costumam ser menores

Com a superpopulação dos centros urbanos, não é exclusividade do mercado imobiliário de Fortaleza ter novos empreendimentos com unidades menores.

Excetuando-se os grandes empreendimentos, que costumam ser caros, dificilmente você encontrará imóveis ⎼ principalmente apartamentos ⎼ com mais de 3 quartos e bom preço.

3. Necessidade de investimentos extras

Ainda que a construtora entregue a unidade conforme prometida e com todo o acabamento escolhido, será preciso investir no imóvel.

Móveis adequados aos ambientes e até ajustes não previstos nas instalações elétricas ou hidráulicas são esperados.

4. Indisponibilidade do bem pronto

Talvez a pior desvantagem é a dificuldade de visualizar o imóvel pronto, apto para morar, apesar de todo o empenho dos arquitetos e designers em fazer simulações 3D.

Algumas construtoras até oferecem projetos de unidades decoradas em tamanho real para facilitar a imaginação dos futuros proprietários, mas nada se iguala a entrar no imóvel pronto.

5. Impossibilidade de conhecer vizinhos

Aqui está um item bem interessante e, por vezes, até grave para algumas pessoas, pois desconhecer os moradores da casa ou apartamento ao lado é algo bem preocupante.

A impossibilidade de avaliar o tipo de vizinhança e o comportamento dos demais moradores pode gerar dores de cabeça no futuro.

Como escolher bem um imóvel

Como é possível ver, adquirir um imóvel na planta pode ser um investimento lucrativo, mas exige atenção e cuidado, principalmente para quem for morar nele.

Além de tudo que foi relatado, é fundamental pesquisar a idoneidade das empresas envolvidas no empreendimento para não levar um susto e ficar no prejuízo.

Seja um imóvel na planta ou antigo, conte com toda a experiência da Alian Soluções Imobiliárias para aproveitar o bom momento para comprar imóveis e garantir um bom investimento, sem dores de cabeça.